22/07/2017

Festival Internacional de Cultura: Em Setembro, os caminhos da cultura levam-no, novamente, à vila de Cascais



Vem aí a 3ª edição do FIC - Festival Internacional de Cultura, uma parceria entre a Câmara Municipal de Cascais e a LeYaOnline. Paul Auster, Chimamanda Ngozi Adichie, Jonathan Franzen e Arundhati Roy são apenas alguns dos nomes já confirmados.

Arundhati Roy, autora do livro “O Deus das Pequenas Coisas”, é, sem dúvida, uma das maiores surpresas da edição deste ano do FIC 2017. 
Na apresentação deste evento, que já se tornou uma referência no calendário literário nacional, Camões dá o mote para a edição do presente ano.

A programação está já fechada e será, muito brevemente, anunciada pela LeYa. Não posso deixar de salientar que estarão presentes mais de 70 personalidades de várias áreas da cultura e das artes. Vários colóquios e palestras irão decorrer e a oferta cultural é diversificada: Para além dos escritores, estão projectados 12 concertos, 11 exposições, ciclos de cinema, artes de rua, gastronomia e aquele que será "o primeiro evento que reúne artesãos, arquitetos e designers nacionais e internacionais".
Outra das novidades relevantes é que esta será a mais longa edição realizada até à data, expandindo a sua dimensão temporal para 30 dias., como foi revelado pela LeYa:
"O FIC passa a ter 30 dias, um mês inteiro dedicado à cultura. Da literatura à música, passando pelo teatro, cinema, exposições, animação infantil, noites de poesia, artes de rua e eventos de gastronomia, bem como uma inovadora Festa do Livro", (transcrição de um excerto do comunicado enviado à Agência Lusa).
Esta maior aposta, advém, da experiência adquirida e comprovada em anteriores edições.

Henry Marsh, Maylis de Kerangal, Sophie Hannah, Selva Almada também estarão presentes na vila para abrilhantar mais este evento literário, o único, onde a maior parte das actividades é completamente gratuita.
No que diz respeito aos debates e encontros com escritores, a escolha dos convidados é da responsabilidade da escritora portuguesa Inês Pedrosa (página oficial), que mais uma vez assume o papel de curadora desta iniciativa. Ao todo, 40 convidados nacionais e internacionais, estão confirmados para dinamizar as áreas da literatura e do pensamento.
Neste segmento que já é um dos destaques do FIC, as primeiras sessões estão marcadas para os dias 02 e 03 de setembro, respetivamente com a escritora indiana Arundhati Roy, que estará à conversa com a jornalista Ana Daniela Soares, e com a romancista francesa Maylis de Kerangal, num diálogo com os escritores portugueses Pedro Vieira e Inês Pedrosa.
Relativamente aos concertos oferecidos na edição anterior, o seu número duplicou para a dúzia. Junto à muralha da Cidadela de Cascais, a sétima arte vai ocupar, também, um lugar de destaque. A selecção de filmes está assente não apenas em alguns dos recentes sucessos da indústria cinematográfica, bem como, no cinema de autor.
A exemplo do que sucedeu na edição transata, o teatro regressará à programação em parceria com o Teatro Experimental de Cascais. Este irá proporcionar ao público, duas noites ao ilustre poeta que cantou, como nenhum outro, os feitos heróicos da alma lusitana. 
Além disso, o TEC, que este ano completa 52 anos de existência a 13 de Novembro, alcançando, desta forma, o estatuto de companhia de teatro profissional, ainda em actividade, mais antiga da Europa, terá a seu cargo, a 2ª Mostra de Teatro Jovem.

As diferentes iniciativas acontecerão na Casa das Histórias Paula Rego, nomeadamente, o ciclo de encontros e debates com escritores, no Centro Cultural de Cascais - Casas do Gandarinha e no Museu Condes de Castro Guimarães, na vila de Cascais, e no Casino Estoril, Habitual parceiro do festival.
Informo ainda que se estreiam-se, no FIC, a Casa de Santa Maria, junto à marina, o Jardim da Parada, frente ao Parque Marechal Carmona, a Casa Sommer-Arquivo Municipal e o Museu do Mar Rei D. Carlos, em Cascais.
Para mais informações, esteja atento ao site oficial do FIC:http://fic.leya.com

Caixa de Pássaros: Netflix compra os direitos para adaptação cinematográfica do aclamado thriller de Josh Malerman que terá Sandra Bullock no elenco


Não são só as séries que despertam a atenção da Netflix. A empresa de produção de conteúdos audiovisuais, de origem americana, está a apostar na adaptação de livros para o cinema. “Caixa de Pássaros” (Bird Box no título original) já tem os direitos adquiridos para se tornar um filme. Aliás, a atriz Sandra Bullock já está confirmada para o elenco. O seu autor, Josh Malerman, mantém assim, a adrenalina em alta, após a chegada do seu mais recente thriller ao Brasil, pois, “Piano Vermelho” foi recentemente publicado pela Editora Intrínseca.


O mencionado thriller será adaptado por Eric Heisserer, argumentista e produtor norte-americano, conhecido por filmes como Arrival e Lights Out. A realização será da responsabilidade da cineasta dinamarquesa Susanne Bier, responsável pela realização de filmes como The Things We Lost In Fire (2007) e Serena (2013).
Malorie e as suas duas crianças fazem parte de um grupo restrito de sobreviventes a um incompreensível surto, ocorrido há 5 anos atrás. As causas que provocaram esta gigante razia da raça humana ainda não são conhecidas, e, além disso, ninguém está a salvo, por isso, todo o cuidado é pouco. Basta um olhar e, numa fracção de segundo, pode ser desencadeado um impulso violento, que na pior das hipóteses, poderá levar ao suícidio. 
No entanto, a protagonista sonha com a fuga para um local onde a sua família possa ficar em segurança. Todavia, a viagem não se avizinha nada fácil. Ela sabe que um erro seu será o bilhete de ida para o mundo dos mortos.

O thriller de estreia de Malerman é, sem sombra para dúvidas, um livro que envolve o leitor do princípio ao fim e espelha a essência do medo que está presente ao virar de cada página. 
O início das gravações está previsto, já, para o mês de Setembro na cidade de Los Angeles.

Para quem ainda não leu, pode comprá-lo no site da Amazon:

Para os leitores portugueses, infelizmente, ainda não foi publicado no nosso país. Contudo, podem comprar, a edição em inglês, na WOOK: